Comidas Típicas: Salvador

Cidade Alta, Pelourinho, Cidade Baixa, Bonfim, Ribeira, Praias, Baía de Todos os Santos e Recôncavo – Ufa – tantos lugares, visitar a capital baiana significa isso, se deparar com toda a cultura que está por trás desses nomes que preenchem Salvador. Cidade que encanta a todos e estimula a cada ano pessoas e mais pessoas visitarem o local. Sinta-se a vontade, a Bahia de todos os Santos te espera.

A cidade baiana já virou Patrimônio Nacional, não há como negar, seria injusto fazer uma série de comidas típicas e não inserir a culinária baiana no meio delas, para não cometer esse erro, estamos em Salvador para continuar firme e forte a nossa viagem gastronômica que identifica uma cultura especifica.

Como de costume, com a ajuda dos nossos leitores, conseguimos separar três pratos que só de olhar, lembra Salvador. Confessamos que a escolha foi difícil, ao lado de São Paulo, a Bahia, talvez seja o estado mais diverso em termos culinários.  Recheada de sabores e temperos exóticos, os três escolhidos foram o Vatapá, Acarajé e Moqueca de Camarão.

Famoso, o Vatapá atiça a curiosidade do turista que nunca o experimentou, mas que muitas vezes chega a solo baiano e não resisti à mordida, ajudando assim, o prato a continuar com a fama que persiste até hoje. Quer uma dica? Saboreie o alimento, é uma experiência rara.

Como surgiu?

Surgiu quando a cultura africana desembarcava através dos escravos em navios negreiros na Bahia, a partir do século XVI, a culinária africana começou a ser influência nos costumes alimentares da cidade, dando espaço para a criação do Vatapá, que aderiu a necessidade dos moradores dessa nova terra até então. Nessa mesma época, a feijoada e o angu também eram criados.

O que é importante você saber?

Olhe que curioso, o Vatapá foi inspiração para uma musica do cantor Dorival Caymmi, que leva o nome do prato, além da influência musical, saiba, que a comida tipicamente baiana também tem fortes fãs no estado do Pará, onde o alimento também faz sucesso. E, veja que interessante o Vatapá pode ser recheio do Acarajé.

Vatapa

Suba o Pelourinho, pare em uma das baianas segurando um tabuleiro e contemple o delicioso quitute que está sendo vendido, que também como o Vatapá levanta a curiosidade dos turistas, estamos falando do ganha pão de muitas das tradicionais baianas, o Acarajé, o saboroso e instigante bolinho feito de feijão fradinho ralado e frito no azeite de dendê, que só de olhar lembra Salvador, lembra a magia dessa terra.

Como surgiu?

Para conhecer a origem do Acarajé é preciso viajar, mais precisamente, ao oriente médio, na Arábia Saudita, quando o prato Falafel, tradicional por lá serviu de influência para a criação do Acarajé de Iorubás, da África Ocidental, que deu origem ao brasileiro, que surgiu no século XVI.

O que é importante você saber?

Negar que o Acarajé seja o símbolo da Bahia é a mesma coisa que dizer que o Cristo Redentor não é o do Rio de Janeiro, portanto, o que não falta são lugares para saborear o delicioso bolinho. O livro conceituado de turismo “OS 1000 lugares de conhecer antes de morrer”, trazem três recomendações típicas baianas, das quatro mil baianas que vendem o saboroso prato, as recomendadas são a Baiana Cira,  a baiana Regina, e a baiana Dinha.

Acarajé

Acarajé

A moqueca sempre fez a cabeça do baiano, seja a variação que ela tiver, em si, o cozido de peixe é uma delicia, é recomendando desde já para quem nunca experimentou. Porém, quando adicionado ao camarão a iguaria mais sofisticada e mais gostosa. Enfim, os dois ingredientes foram feitos um para o outro.

Como surgiu?

Sabia que a Moqueca podia não se chamar assim? No Século XVI, os escravos preparavam um prato que se chamava Poqueca, era como se fosse uma moqueca, mas com alguns outros ingredientes, porém, nessa mesma época os índios faziam um prato parecido, que se chamava moqueca, diferente da atual. Os anos foram passando e o alimento servido na Bahia, com toques da Poqueca da África, acabou por se chamar de Moqueca mesmo. Que significa um cozido envolto em folha, Moquear, envolver a caça ou o guerreiro vencido em folha e cozinhar no moquém, uma gralha de varas sobre o fogo.

O que é importante você saber?

O importante de saber, é que em Salvador, a culinária baiana além de saborosa, pode ser considerada uma experiência. Pegar o cardápio e escolher a Moqueca de camarão não é simplesmente degustar o alimento, é sim, ganhar uma recompensa cultural, ou seja, não é difícil surgir junto com o prato uma curiosidade sobre o mesmo, seja por meio do garçom ou escrita no menu do restaurante.

Moqueca de camarão

Moqueca de camarão

Salvador oferece muitas opções gastronômicas. Não deixe de conhecer essa maravilha brasileira. É fácil encontrar Hotéis em Salvador com excelentes preços.

Moqueca é tão típica da Bahia, que faz sucesso no estado inteiro. Acompanhe a matéria do fantástico, sobre a moqueca é mania na ilha de Boipeba (litoral sul do estado). Veja o preparo da Moqueca de camarão com um tempero especial: a pimenta.

1
Gostou do tema de hoje?
Envie os seus comentários
Você precisa estar logado para enviar comentários LOGIN
Renato vinìcius 25-04-2013 Muito bom,so faltou uma receita.
Renata 27-03-2013 achei esse sate maximo masi não tem muitas informações que preciso serve pra outras pessoas
Inocencia Grundhoefer 26-06-2012 excellent post, very informative. I wonder why the other experts of this sector don't notice this. You should continue your writing. I'm sure, you've a great readers' base already!
Isabella 27-12-2011 Booom heinnn,

Notas relacionadas